sábado, 12 de maio de 2012


Eterno peso de Glória
2 coríntios 4:16-18
12º dia de Jejum

16 Por isso, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia. 17 Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, o  acima de toda comparação, 18 não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas. p[1] (2 Coríntios 4:16-18)

1.       (vv.16) Por isso, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia.
a.       Por isso não desanimamos. Não desistimo por qualquer coisa. Não retrocedemos. Não voltamos – Hb 10:39
                                                               i.      Quantas tribulações vêm nos assolar? Quantas lutas intermináveis? Quanto sofrimento? Quanta dor? Mas nós não desistimos.
b.       Mesmo que nesse processo o nosso corpo e mente se corrompam, nós não desistiremos.
                                                               i.      Por que o nosso homem interior se renova a cada dia. Isso acontece igual a misericórdia de DEUS.
                                                             ii.      A nossa fé nos renova. A nossa esperança nos renova. A fidelidade de DEUS nos renova. A palavra de DEUS nos renova. Então a que temeremos?

2.       (vv.17) Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação.
a.       Você sabe que toda tribulação passa! Porém por mais que dure muito tempo, ela é pequena diante da eternidade que nos aguarda. A grande vantagem da tribulação, quando passamos em CRISTO, é que ela produz peso de glória. Mas não é qualquer peso, é eterno peso de glória e está acima de qualquer comparação.
b.       O que fazer então diante disso tudo? Será que seria sábio esperar um pouco mais? Diante de uma decisão crucial, onde talvez você não enxergue saída, o mais sábio a fazer certamente é esperar que DEUS fale conosco.
c.       O que nos aguarda após as lutas está acima de qualquer comparação.

3.       (vv.18) não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.
a.       Quando cremos somente naquilo que vemos não é fé, é fato. E aquilo que vemos, certamente passa, fica velho ou acaba. São temporais!
b.       Mas quando esperamos as coisas que não se vêem, isso é feito pela esperança e fé.
                                                               i.      Somente pela fé é que podemos crer que a Bíblia é a palavra de DEUS.
                                                             ii.      Somente pela fé acreditamos que existe um DEUS único e pessoal.
                                                            iii.      Somente pela fé acreditamos que esse DEUS é ao mesmo tempo três.
                                                           iv.      Somente pela fé que acreditamos que Jesus ressuscitou dentre os mortos.
                                                             v.      Somente pela fé que acreditamos que ele foi assunto aos céus e que um dia virá para buscar os seus escolhidos.
                                                           vi.      Pela fé você é salvo, e passará a eternidade com Cristo.
c.       Tudo isso acima listado não se vê mas se espera, e são eternas.

Atentemos para as coisas eternas e duradouras, e não pras terrenas e temporais. Jesus disse: Mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam; porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração.[2]  (Mateus 6:20,21)


-------------------------------------------
Estag. Ronildo da Cruz Ribeiro
IDPB Monte Horebe
Manaus, AM 12 de maio de 2012


o o 4.17 Rm 8.18; Hb 12.11; 1Pe 1.6-7. Eterno peso de glória: Isto é, Uma glória eterna maior e abundante. A frase grega traduzida por peso de glória reflete certos aspectos da palavra hebraica equivalente a glória, que se usa, no AT, para se referir à presença de Deus, porém que também significa peso. Assim se sugere o contraste com os sofrimentos desta vida, que são, por comparação, passageiros.
p p 4.18 Hb 11.1,3.
[1]Sociedade Bíblica do Brasil. (1999; 2005). Bíblia de Estudo Almeida Revista e Atualizada (2Co 4:18). Sociedade Bíblica do Brasil.
[2]Sociedade Bíblica do Brasil. (2003; 2005). Almeida Revista e Atualizada, com números de Strong (Mt 6:21). Sociedade Bíblica do Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva aqui o seu comentário ...